Marisa Esteves

/Marisa Esteves
Marisa Esteves

About Marisa Esteves

Actualmente na Ray Human Capital como Consultant, tem como principais responsabilidades a gestão e desenvolvimento de Processos de Recrutamento e Selecção, em diversos sectores de actividade. Enfoque em perfis de Middle e Top Management, desde perfis de Marketing & Sales a Finance & Banking nos sectores de FMCG, Distribuição e Retalho, Telecomunicações e Oil & Gas

O mundo do trabalho está a mudar: e agora?

O paradigma do trabalho dos dias de hoje está a mudar, quer queiramos quer não. E se já todos percebemos as implicações que isso está a ter no que toca a questões básicas de regimes laborais como horários, locais de trabalho, flexibilidade e work-life balance (ou a nova tendência do work-life integration), a verdadeira questão que se coloca é: será que estamos preparados para isso? Após a corrente tendência de artigos como o que o Dinheiro Vivo publicou na passada semana “Não digas a um Millennial para trabalhar das 9 às 5”, é fácil perceber que mudanças estruturais profundas terão que ocorrer para que as estruturas laborais consigam dar resposta ao facto de que até 2020 a população activa será de 50% e 75% em 2025! Os gaps geracionais registados são tremendos no que toca às valorizações de cada um e por isso é fundamental que os empregadores dos dias de hoje mostrem uma preocupação em adaptar-se a cada um dos seus colaboradores: como manter simultaneamente satisfeitos os colaboradores Millennial e Generation X na mesma empresa de forma equilibrada? As dúvidas levantam-se: Trabalhar em espaço fixo 5 dias por semana ou dividir entre a possibilidade de trabalhar em casa? Horário de trabalho 9h/17h ou em autogestão? Retenção através de Recompensas extrínsecas (salário, segurança e benefícios), intrínsecas (autonomia, oportunidades de desenvolvimento e reconhecimento) ou ambas? Noção de carreira: procura de estabilidade para a vida ou loop em constante mutação?   Estas e muitas outras dúvidas assolam as empresas dos dias de hoje, procurando estas fazer um esforço contínuo para assegurar que conseguem ir ao encontro das motivações dos diferentes colaboradores da sua organização. Mas será possível fazê-lo de forma equilibrada e gradual para todos? Ou será [...]

By |2017-06-12T12:17:33+01:00Abril 26th, 2016|Blog|0 Comments

Como se tornar mais requisitado para o mundo de trabalho

Para quem pensa em, a curto ou médio prazo, garantir a sua empregabilidade no contexto actual, é necessário consciencializar-se do ritmo acelerado com que as exigências no mercado de trabalho vão mudando! Sendo que não podemos actuar nessa mudança, podemos prepararmo-nos para ela, por forma a darmos resposta àquilo que são as perspectivas actuais do que é valorizado na nova realidade laboral. Foco na Educação e Desenvolvimento – É importante fazer uma avaliação do percurso feito até agora: de que forma estamos a trabalhar para que o nosso conhecimento seja valorizado em Portugal, na Alemanha ou no Japão? Será que acompanhamos as tendências de desenvolvimento dos restantes países? Vivemos à escala global, em que o conhecimento e competências que adquirimos não são transacionáveis mas sim mobilizáveis, seja por consequência do aumento da mobilidade de perfis altamente qualificados ou pelo desenvolvimento das redes globais que nos colocam ao corrente da inovação de forma imediata. Desta forma, devemos ser proactivos na procura de desafios que nos permitam conhecer o que de melhor se pratica em Portugal e no estrangeiro, tornando-nos “cidadãos do mundo”: fazer Erasmus, frequentar um MBA Internacional, ou simplesmente recorrer a plataformas gratuitas de ensino online! O perfil dinâmico – Nos dias de hoje não basta sermos bons a fazer tarefas específicas, é preciso muito mais! O desejável é ter o que chamamos “perfil banda larga”, que se mostra como o reflexo do potencial que cada um de nós tem para assumir continuamente funções de maior responsabilidade e enfoque estratégico. E quem estará mais apto, à partida, para desenvolver funções de maior amplitude? Quem procura continuamente colocar-se em situações out of the box encontrar-se-á mais à-vontade para lidar com imprevistos, sendo disruptivo e gerando soluções [...]

By |2017-06-12T12:17:33+01:00Novembro 19th, 2015|Blog|0 Comments

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies